De uma pele cor cerceta, cabelos brancos bagunçados, orelhas pontudas, pequenos chifres e olhos da cor de âmbar. Amonon é um grande mistério para muitos do Ermo, o garoto era só um bebê quando apareceu na frente da torre de vidro no centro do Ermo. O garoto portava uma marca branca em seu braço, de uma linguagem antiga falada por habitantes dos mares do norte. Ele foi escondido rapidamente por Susan Fúria da tempestade, líder da cidade onde a torre fica, por medo de que os habitantes iriam cometer alguma represália, pois a torre gera desconfiança, sendo até hoje um mistério. Susan tentou descobrir de onde o garoto tinha vindo, mas ela não obteve sucesso. Depois de alguns anos, quando o bebê já era uma criança, o menino começou a demonstrar talentos mágicos incomuns, ele conseguia manipular a água, e a partir dela liberar pequenos arcos voltaicos. Amonon foi mandado para a Universidade de Tel-Taedeth, onde o diretor Aillias iria examinar o menino de perto e seus dons mágicos.

Aillias e Amonon se tornaram próximos, o diretor pediu que o garoto ajudasse na limpeza da universidade em troca de moradia e comida, Amonon aceitou prontamente. Tudo mudou quando o garoto quase incendiou a sala do diretor no momento que tocara na espada de Aillias para limpá-la. A lâmina liberou uma chama azul cerceta, queimando alguns móveis na sala. O diretor se propôs a ensinar o garoto a técnica do manuseio da espada, Amonon é muito cobrado, e qualquer equívoco é punido com acertos de posturas e palavras amargas.

Anos mais tarde, o diretor da instituição descobriu em trocas de correspondência com habitantes do mar do norte, que a marca que o garoto carregava, era na verdade um nome, que era melhor traduzido como: Senhor eterno das águas profundas, ou na linguagem do mar, "DÆGON".

Amonon tem uma amizade muito forte com Luna de Gorthrond e Ellian Ervengal, por quem tem um amor secreto. Os três já causaram algumas confusões em Tel-Taedeth, movidos pelas suas imaginações, onde eles combatem dragões e gigantes imaginários nos telhados da universidade.

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.